Pular para o conteúdo principal

Resenha: Confissões Online

Livro: Confissões Online
Editora: Generale
Autor(a): Iris Figueiredo

Sinopse:
Prudência é uma característica que só consta no sobrenome de Mariana Prudente. A menina viu sua vida mudar de cabeça para baixo em poucos meses: perdeu a popularidade, o namorado, a melhor amiga e o grande sonho de fazer um intercâmbio. Mariana vê seu nome rabiscado nas cabines do banheiro da escola e escuta fofocas sobre ela pelos corredores do colégio e fica sem rumo. O vestibular se aproxima, sua irmã está enlouquecida por causa do casamento marcado, e tudo que ela quer é não pirar enquanto suporta os últimos meses no ensino médio. Sem lugar para desabafar, Mari vê no ambiente virtual uma chance de descarregar todas as angústias do mundo off-line, criando o blog Marinando. Com sua banda preferida como trilha sonora, ela conta com a ajuda de Arthur e Carina para mergulhar no mundo virtual e esquecer os problemas do mundo real. Com uma câmera na mão e alguns vídeos na internet, Mariana Prudente vê sua vida mudar mais uma vez, pois chegou a hora de sair dos bastidores e ser protagonista novamente.

Olá caríssimos leitores e caríssimas leitoras, hoje eu trago para vocês a resenha do livro Confissões Online da autora nacional Iris Figueiredo. Venham comigo descobrir minhas impressões à respeito da obra.

Falando dos personagens da obra.
Nossa protagonista de nome Mariana é uma adolescente tipicamente contemporânea, sua tagarelice por vezes irrita qualquer pessoa que com ela tenha que conviver. Seu namorado Arthur também estar presente no livro, assim como suas inseparáveis amigas e seus pais. Existem outros personagens menos relevantes, mas não menos importante na trama.

Falando sobre a leitura do livro.
Como eu havia comentado anteriormente Mariana é a protagonista da história criada com muito esmero pela autora nesse ambiente virtual, mas realisticamente plausível que é a vida de uma adolescente que com todas as dúvidas comum da idade tem de conviver, com amores, desamores, amizades, vestibular e tantas outras coisas presentes no cotidiano de uma garota normal. A leitura do livro é bastante fluída e inegavelmente agradável. Sua estrutura básica nos dá a sensação de estar inserido perfeitamente no enredo da trama, muito bem trabalhada em seus detalhes minuciosamente descritos no livro. A escrita da autora é leve e descontraída, combinando perfeitamente com a estrutura do livro, o interessante a se notar é que me senti novamente no longínquo tempo em que eu iria prestar o vestibular, confesso que a nostalgia veio de forma marcante. Mas a obra é excelente, me surpreendeu positivamente ler esse livro. O indico para aquele tipo de leitor(a) que gosta de leituras leves e descontraídas, embora faça o leitor se ater com temas importantes como baixa auto estima, popularidade, fama e outras coisas mais.

Finalização
Pra finalizar devo dizer que a capa é bastante atraente, ela mostra claramente o universo teen que autora quis mostrar em seu livro. Diagramação do livro, tamanho da fonte também são pontos positivos que devem ser lembrados. Folhas amareladas dão um toque final de acabamento ao livro, embora eu não tenha dificuldades em ler livros com folhas brancas. O trabalho da editora foi competente na realização e confecção do livro. Finalizo por aqui, espero que tenham gostado da resenha e até a próxima!

Comentários

  1. Oi Luciano, achei a capa linda e o livro tem elementos que gosto e que não!
    No momento eu não leria este livro, por ser um livro que tem um público mais jovem por assim dizer, porém, adoro livros leves e super fluidos.

    Beijos Mila

    Daily of Books Mila

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Camila! Sim é um livro de temática teen, contudo vale a pena lê-lo. Beijos!

      Excluir
  2. Parece ser um ótimo livro para passar um final de semana lendo. Gostei.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Monique! A obra é bastante divertida, dá pra passar um fim de semana lendo tranquilamente.

      Excluir
  3. Olá, Luciano!

    Gostei da história de Mariana, tão bem contada por você, embora, e como se compreende, de forma resumida.
    Gosto de escrita leve, clara e desempoeirada, embora já tenha passado dos 30. A erudição me aborrece.
    Sou portuguesa, e atualmente, há muitos escritores aqui escrevendo de forma teen, o que me agrada.
    Gosto bastante de ler e escrever.

    Abraços e dias felizes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Céu! Que bom que tenha gostado da história de Mariana. Leia, o livro é excelente. Abraço, lhe desejo um bom final de tarde.

      Excluir
  4. Eii, como vai??
    Eu não conhecia a autora mas gostei muito da ideia do livro. Fiquei até mesmo com uma certa dózinha da Mariana ao ler a sinopse, afinal, a vida da jovem está uma bagunça e sei como certas situações adquirem ainda mais intensidade quando estamos na fase de adolescência. Saber também que a autora conseguiu trabalhar bem esse universo meio caótico que é a adolescência me deixou bem feliz porque os poucos livros que li sobre esse tema deixaram a desejar.

    Abraço,
    Parágrafo Cult

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Larissa! O livro é excelente. Autora acertou em cheio ao retratar fielmente esse lado caótico da adolescência. Leia, o livro lhe agradará. Abraco!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Zona de conforto!

Todos nós já passamos por muitas decepções e frustrações ao longo de nossa caminhada. Com o passar do tempo, ficamos receosos com tudo e todos. Muito normal, mas não podemos ser dominados pelo medo. Por receio dos riscos, fracassos e frustrações podemos acabar inconscientemente com as nossas realizações. Ou seja, o medo é o maior causador da autosabotagem. Achamos que não somos capazes e merecedores de vitórias, sucesso e felicidade.
O desconhecido nos provoca muito medo. "Vai dar tudo certo? O que vai acontecer? Terei sucesso?" Esse medo faz com que nos mantenhamos na nossa “zona de conforto”. Muitas pessoas encontram-se estagnadas em sua vida porque se deixam amedrontar por essa sensação de insegurança.
Pare e reflita! Como é viver sem arriscar? Viver sem intensidade? Viver com medo? É viver de uma forma mais ou menos, sem aquele frio na barriga ou adrenalina. Você perde oportunidades incríveis por causa dessa insegurança. O medo é o pior empecilho para que você atinja se…

Incompletos!

Perdemos vários aprendizados quando esse acesso é interrompido, os tais emaranhados, e com isso dificultamos nosso processo natural de evolução.
Então, se essas informações nos pertencem, porque não podemos nós mesmos resgatá-las?
Basta para isso que tenhamos alguns pontos a considerar.
Se você tem dificuldade em aceitar seus erros, vai ficar muito difícil entender as emoções e reflexões que esse processo irá gerar. Tem que estar ciente que não somos o umbigo do mundo, que nem sempre o erro está no outro e estar disposto a promover modificações na forma de agir e pensar.
Todos os movimentos que fazemos durante uma constelação têm por objetivo olhar os membros da família com amor. Não se tem como aprender com a vivência do outro se não compreendemos que por mais “daninha“ aparentemente tenha sido sua passagem nesse mundo, sempre se tem o que aprender com ele. Sem essa compreensão, excluímos o indivíduo e com ele toda a gama de sabedoria que nos seria útil. Lembrando que "exclusão…

Resenha: Mini contos e muito menos

Obra: Mini contos e muito menos
Editora:Amazon/Independente
Autor: Marcelo Spalding

Sinopse:
Minicontos e Muito Menos é o primeiro livro de minicontos de Marcelo Spalding, doutor em Língua Portuguesa que, em seu Mestrado, fez a primeira dissertação do Brasil sobre os minicontos. Marcelo também é editor do site www.minicontos.com.br


Olá queridos leitores e leitoras, hoje trago a vocês uma resenha de uma  obra muito peculiar, trata-se de "mini contos e muito menos". Pelo título já dá para saber que a obra é de mini contos, para ser preciso são 5 mini contos contidos na obra. Os nomes dos mini contos são: Cinco Marias, Ciranda da vida, Cédula viva, Faces de sete poemas e Sinal dos tempos. Os minicontos são narrados independentes, os mesmos não possuem ligação entre si, visto que, em alguns livros de contos, os mesmos possuem ligação com os outros, nessa obra não. Eu achei os minicontos muito bem escritos, com tramas bem elaboradas e também coerentes em suas histórias, contudo …