Pular para o conteúdo principal

Resenha: Quissama

Livro: Quissama
Editora: Biruta
Autor: Maicon Tenfen


Sinopse:
Rio de Janeiro, dezembro de 1868.
O moleque Vitorino Quissama foge da senzala para procurar a mãe desaparecida. Recorre ao viajante Daniel Woodruff, ex‑agente da Scotland Yard que pode ajudá‑lo em sua missão. Transitando entre os salões da corte e as precárias moradias dos cortiços, a dupla terá de enfrentar os perigos e as injustiças de uma sociedade sustentada pelo trabalho escravo.

Baseado nos manuscritos de Daniel Woodruff (1832-1910), O Império dos Capoeiras reconstitui a saga de uma cidade dividida pela guerra secreta dos Nagoas e Guaiamuns, duas das maiores e mais temidas maltas do século XIX. Numa época em que o escritor José de Alencar era Ministro da Justiça e o Império do Brasil destinava todos os seus recursos à Guerra do Paraguai, Woodruff mal podia imaginar que, por trás da busca pessoal de Vitorino, insinuava‑se uma conspiração que mudaria os rumos da nossa História.


Olá caros leitores e caríssimas leitoras, preparados para mais uma resenha literária. Venham comigo descobrir minhas impressões à respeito da obra.


Sabe quando você inicia a leitura de um livro com a expectativa lá nas alturas e ainda assim ele consegue te surpreender? Foi exatamente isso que aconteceu com "Quissama", obra nacional escrita pelo Maicon Tenfen. Quer saber o motivo disso ter acontecido? Confira a análise.

Daniel Woodruff, ex-marinheiro e ex-agente da Scotland Yard, está aproveitando os seus últimos dias no Rio de Janeiro. Enquanto está tomando uma bebida em um conhecido ponto da cidade, é surpreendido por Vitorino Quissama, um rapaz de olhar atento. O garoto queria que Daniel procurasse a sua mãe desaparecida. Como pagamento, ofereceu um colar valiosíssimo.
Como Vitorino era um capoeirista, tinha fugido do seu dono, e ainda portava uma joia que provavelmente tinha sido roubada, Woodruff quis afastar-se do caso. Contudo, o destino conspirou contra si. Querendo ou não, ele foi jogado de cabeça no centro da confusão. Porém, o que parecia apenas o caso de uma joia roubada e um rapaz que fugiu do senhor de escravos torna-se uma conspiração que pode abalar o Império.
O primeiro ponto que deve ser destacado na obra é a profunda fundamentação histórica desenvolvida pelo autor. É possível enxergar o Rio de Janeiro imperial com riqueza de detalhes e visualizar como houve uma profunda mudança na cidade maravilhosa, tanto física quanto social. Como natural do Rio de Janeiro este que vos escreve observa atentamente os detalhes que, podem passar despercebidamente aos olhos do leitor desatento. Isso deixa a obra mais verossimilhante, o que é excelente.
Além de um bom embasamento, a obra também ganha em qualidade por causa da escrita do autor. Tenfen mostra que sua habilidade com a literatura vai além da sua formação acadêmica – o autor é mestre e doutor em teoria literária –, pois sua escrita é rica, envolvente e ágil, tornando a leitura fluida, algo não tão comum em livros do gênero.
Outro expoente na construção do enredo foi os personagens incríveis e cativantes inseridos. Tenfen mistura personalidades reais, como a princesa Isabel e José de Alencar, com personagens fictícios. Essa mescla deixou a obra mais real, mesmo sem perder a pegada de ficção; o que, sem dúvidas, enriquece demais a narrativa.
Dentre os personagens, os que mais me chamaram a atenção foram Vitorino e José de Alencar. Aquele me ganhou pela persistência, pela bondade intrínseca e por sua luta pela liberdade. Ele é o tipo de personagem que te conquista sem qualquer dificuldade. José de Alencar, por sua vez, me chamou a atenção por possuir uma personalidade diferente do que eu imaginava. Sem falar que é incrível ver um autor que você gosta como personagem de outro livro.
Desta forma, observando os aspectos apresentados, torna-se impossível não indicar a obra para todos. Essa obra está, sem qualquer dificuldade, entre os melhores nacionais que li em minha existência. Em resumo se você não o leu, aconselho demais a leitura, pois vale muito a pena. Finalizo por aqui, espero que tenham gostado da resenha e até a próxima!


Comentários

  1. Fico feliz que você sempre traz um livro nacional que me desperta a vontade de ler!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bruna! Que bom, minha intenção está sendo realizada com certo sucesso, já que os livros que tenho trago aqui causem em você o interesse por lê-los. Fico feliz em saber disto.

      Excluir
  2. Olá, Luciano.
    As expectativas atrapalham, mas é tão bom quando elas são superadas. Eu já tenho esse livro anotado aqui na minha lista pois já tinha visto comentários bem positivos sobre ele em alguns blogs que sigo.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil! Quando puder leia-o, irás se agradar da leitura.

      Excluir
  3. Oi Luciano, tudo bem?
    Eu adorei a resenha. Nunca tinha ouvido falar no livro e curti muito essa dica não-óbvia de leitura. Saber que a precisão histórica é bacana e que o desenvolvimento é bom me deixaram com mais vontade de conferir.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Pri vou bem e você? Que bom que gostou da resenha e do livro. Se puder não deixe de o conferir, pois a leitura é maravilhosa. Beijos!

      Excluir
  4. Oi Luciano
    Suas resenhas são maravilhosas e gosto muito de vir aqui para ver as novidades. Eu já tinha ouvido falar desse livro, mas essa é a primeira resenha que leio dele. Gostei!
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa | Facebook | Twitter | Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Renata! Que bom que você gostou do livro, não deixe de lê-lo. Beijos!

      Excluir
  5. Oi Luciano, adorei a dica, não é um livro que costumo ler, mas sempre bom sair da rotina de vez em quando né!

    Beijos Mila

    Daily of Books Mila

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Camila! Que bom que gostou da dica. O livro é ótimo. Beijos!

      Excluir
  6. Oi Luciano
    Ainda não conhecia esse livro mas simplesmente amei sua resenha. Sempre gostei dessa mescla do imaginário com o real e ver isso no cenário brasileiro me deixa animada.
    Amei.
    Beijos.
    Blog: Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jessica! O livro é maravilhoso, quando puder leia-o, irás amar a leitura. Beijos!

      Excluir
  7. O enredo indubitavelmente me deixa curiosa. Faz tempos que li um livro cujo tema seja este, por isso não descarto a a ideia de ler em breve.

    Beijos

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leyanne! Quando puder não deixe de ler o livro, pois você irá amar a leitura. Beijos!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Zona de conforto!

Todos nós já passamos por muitas decepções e frustrações ao longo de nossa caminhada. Com o passar do tempo, ficamos receosos com tudo e todos. Muito normal, mas não podemos ser dominados pelo medo. Por receio dos riscos, fracassos e frustrações podemos acabar inconscientemente com as nossas realizações. Ou seja, o medo é o maior causador da autosabotagem. Achamos que não somos capazes e merecedores de vitórias, sucesso e felicidade.
O desconhecido nos provoca muito medo. "Vai dar tudo certo? O que vai acontecer? Terei sucesso?" Esse medo faz com que nos mantenhamos na nossa “zona de conforto”. Muitas pessoas encontram-se estagnadas em sua vida porque se deixam amedrontar por essa sensação de insegurança.
Pare e reflita! Como é viver sem arriscar? Viver sem intensidade? Viver com medo? É viver de uma forma mais ou menos, sem aquele frio na barriga ou adrenalina. Você perde oportunidades incríveis por causa dessa insegurança. O medo é o pior empecilho para que você atinja se…

Incompletos!

Perdemos vários aprendizados quando esse acesso é interrompido, os tais emaranhados, e com isso dificultamos nosso processo natural de evolução.
Então, se essas informações nos pertencem, porque não podemos nós mesmos resgatá-las?
Basta para isso que tenhamos alguns pontos a considerar.
Se você tem dificuldade em aceitar seus erros, vai ficar muito difícil entender as emoções e reflexões que esse processo irá gerar. Tem que estar ciente que não somos o umbigo do mundo, que nem sempre o erro está no outro e estar disposto a promover modificações na forma de agir e pensar.
Todos os movimentos que fazemos durante uma constelação têm por objetivo olhar os membros da família com amor. Não se tem como aprender com a vivência do outro se não compreendemos que por mais “daninha“ aparentemente tenha sido sua passagem nesse mundo, sempre se tem o que aprender com ele. Sem essa compreensão, excluímos o indivíduo e com ele toda a gama de sabedoria que nos seria útil. Lembrando que "exclusão…

Resenha: Mini contos e muito menos

Obra: Mini contos e muito menos
Editora:Amazon/Independente
Autor: Marcelo Spalding

Sinopse:
Minicontos e Muito Menos é o primeiro livro de minicontos de Marcelo Spalding, doutor em Língua Portuguesa que, em seu Mestrado, fez a primeira dissertação do Brasil sobre os minicontos. Marcelo também é editor do site www.minicontos.com.br


Olá queridos leitores e leitoras, hoje trago a vocês uma resenha de uma  obra muito peculiar, trata-se de "mini contos e muito menos". Pelo título já dá para saber que a obra é de mini contos, para ser preciso são 5 mini contos contidos na obra. Os nomes dos mini contos são: Cinco Marias, Ciranda da vida, Cédula viva, Faces de sete poemas e Sinal dos tempos. Os minicontos são narrados independentes, os mesmos não possuem ligação entre si, visto que, em alguns livros de contos, os mesmos possuem ligação com os outros, nessa obra não. Eu achei os minicontos muito bem escritos, com tramas bem elaboradas e também coerentes em suas histórias, contudo …